quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Polícia Civil sergipana alerta para mensagens de falsos sequestros de crianças

Polícia Civil alerta para ocorrência de fake news envolvendo crianças.

A Secretaria da Segurança Pública do Estado de Sergipe informou na tarde desta terça-feira, 16, que “fake news” estão circulando em redes sociais e grupos de aplicativos de mensagens instantâneas envolvendo falsos sequestros, homicídios e lesões corporais contra crianças e adolescentes.


De acordo com a SSP, o secretário João Eloy de Menezes, acionou o Departamento de Defraudações e Crimes Cibernéticos para que seja feita uma investigação rigorosa acerca da onda de falsas informações (fakenews) que passaram a circular nas redes sociais.

As informações narram falsos sequestros de crianças, mostram supostos agressores espancados e ainda crianças mortas.

A SSP informou também que a delegada Rosana Freitas, titular da unidade especializada da Polícia Civil, já está com prints de grupos de whatsapps de pessoas que compartilharam o material. Os investigadores de crimes cibernéticos possuem ferramentas adequadas para saber qual a origem de compartilhamento e os responsáveis podem ser identificados e responder criminalmente.

Segundo informações do Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis de Aracaju (DAGV), o único registro envolvendo o desaparecimento de criança com suspeita de rapto foi realizado ontem, dia 15, resultando na prisão em flagrante delito do autor. Trata-se de um caso pontual, onde uma pessoa cuja sanidade mental se questiona, teria levado a criança do bairro Coroa do Meio para o bairro Santos Dumont, onde foi localizada horas depois. Nenhum outro caso foi registrado no Departamento.

A SSP garantiu que não estão ocorrendo registros de desaparecimento de crianças e adolescentes da forma plural e desordenada como apontam as falsas informações divulgadas. A orientação da SSP é para que as pessoas evitem o compartilhamento de informações sem que conheçam a procedência.

Fake news

As falsas notícias ganharam força nesta terça-feira, 16, por causa de um áudio divulgado no aplicativo WhatsApp, no qual uma mãe que se identifica como mãe relata que criminosos tentaram raptar três crianças no região do Mosqueiro. A mensagem deixou a população assustada, já que recentemente houve registros de uma suspeita de rapto na Coroa do Meio e a morte de uma criança na Soledade.

Denúncias

A SSP explicou que qualquer situação verdadeira de crime deverá ser levada ao conhecimento da Polícia Civil e da Polícia Militar, por meio do registro da ocorrência na delegacia mais próxima em que estiver ocorrido o delito ou ligando para o 190.

Com informações da SSP/SE



texto

Nenhum comentário: