sábado, 14 de julho de 2018

FHC faz apelo para PT e PSDB somarem forças contra o avanço conservador

O ex-presidente FHC, um dos maiores empatas do processo de impeachment, fez novamente um apelo para que PT e PSDB deixem as diferenças de lado para brecar o avanço conservador no Brasil. O PSDB está com medo da direita.

Sobre o passado terrorista de Dilma, contemporizou: “Se a guerrilheira do passado não era tão democrática como afirma, isso não apaga a nobreza de sua resistência ao arbítrio e à tortura.”



Para um sociólogo como FHC, as definições e distorções para tratar a direita e suas bandeiras no artigo deveriam ser inaceitáveis. Já para um político, que tem seu Instituto financiado por Soros e quer a esquerda hegemônica nos rumos do país, tudo se revela.

Disse o ex-presidente, grifos nossos:

“O atual amálgama dos ultraconservadores em matéria comportamental com os oportunistas, clientelistas etc., forma o que eu denomino de “o atraso”. Meu governo e o de Lula, no início, ainda foram capazes de dar rumo ao país, o que forçou o atraso a jogar como coadjuvante. Mais recentemente, entretanto, houve uma inversão: o atraso passou a comandar as ações políticas, tendo Eduardo Cunha como figura exponencial. (…)

Teremos capacidade, coragem e iniciativa para rever posturas, caminhos e alianças? Terá o PT disposição para uma verdadeira reconstrução e para o diálogo não hegemônico? E os demais partidos, inclusive e principalmente o PSDB, serão capazes de aglutinar a maioria, apesar de inevitáveis divergências?“

O ex-presidente já tinha comentado sobre o avanço da direita em artigo para o El País Brasil:

“é preciso entender que a agenda do atraso, preconizada por setores fundamentalistas, que se opõem aos direitos sociais e às políticas de identidade (de gênero, cor, comportamento sexual etc.) e equalizadoras (as cotas, as bolsas e etc.) é tão perniciosa quanto a paixão pela hegemonia voluntarista.”

Até quando o DEM e parte das oposições vão prestar vassalagem ao ex-presidente?

Com Informações do ReaçaBlog.

..texto

Nenhum comentário: