segunda-feira, 2 de julho de 2018

Atuação para combater tentativa de fraude no Concurso é esclarecida pela PM, Seplag e IBFC

Após a prisão dos irmãos que pagariam R$ 20 mil pela aprovação no concurso público da Polícia Militar, a banca organizadora Instituto Brasileiro de Capacitação e Formação (IBFC), a Secretaria de Estado do Planejamento Orçamento e Gestão (Seplag) e a Polícia Militar de Sergipe esclareceram a atuação que fizeram durante a tentativa de fraude na realização da prova neste final de semana através de uma nota.

“Os candidatos dentro de uma mesma sala da Universidade Tiradentes já estavam sendo observados por policiais à paisana que se passavam por fiscais do IBFC.

Um dos irmãos foi flagrado com um aparelho celular debaixo da carteira quando ouviu um toque do aparelho em sala de Raio X, onde foi detectado um aparelho escondido dentro do gesso que protegia o braço esquerdo de uma suposta fratura. Os irmãos, que foram encaminhados ao Complexo de Operações Policiais Espaciais (Cope), já responderam por crime semelhante no Piauí”, apontou a nota.

Ainda na nota, registrou que medidas prévias para se evitar a fraude foram tomadas em conjunto entre o IBFC e a Inteligência da Polícia Militar de Sergipe. “O IBFC aplica em todos os concursos que realiza, uma metodologia de auditoria de gabaritos que permite a verificação de respostas coincidentes, permitindo total segurança, quanto à lisura do certame. O gabarito do concurso já foi publicado e o processo até a homologação seguirá seu curso normal”, concluiu a nota. (Com informações da Seplag)


..texto


Nenhum comentário:

LEIA TAMBÉM