terça-feira, 12 de junho de 2018

Queda na infestação do Aedes aegypti é registrada em Aracaju

Dados divulgados pelo Ministério da Saúde (MS), baseados no Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa), colocam Aracaju como uma das três capitais a atingir um índice de infestação satisfatório. 

O resultado significa que a capital sergipana não deve enfrentar problemas ou riscos de surtos para dengue, zika e chikungunya.

Na avaliação da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), o investimento no trabalho intersetorial e contínuo, fez a capital sergipana registrar o melhor resultado dos últimos 11 anos. Até maio, apenas 15 casos das três doenças relacionadas ao Aedes aegypti foram confirmados, contra 60 no mesmo período do ano passado, uma redução de 75%.

Se forem comparados os casos confirmados em todo o ano de 2017 com o ano anterior, há uma diferença ainda mais acentuada. No primeiro ano da gestão do prefeito Edvaldo Nogueira, 205 casos foram registrados, uma redução de aproximadamente 89% quando comparado com 2016, que apresentou 1.815 confirmações.

O Governo Federal possui como diretriz a realização de três LIRAa por ano. Em janeiro, por conta do verão, em março, com a chegada do período de quadra chuvosa, e em novembro, escolhido para preparar o meio ambiente para o ano que virá. No entanto, na capital sergipana esse levantamento é intensificado.

“Desde 2008, optamos por realizar o levantamento seis vezes, a cada dois meses, pois é uma ferramenta que nos permite mapear os locais e combater a proliferação e desenvolvimento dos mosquitos de acordo com a especificidade da região, instruindo nossos profissionais e direcionando nossas campanhas”, explica Taise Cavalcante, diretora de Vigilância em Saúde.

As ações planejadas com base nos dados colhidos e feitas intersetorialmente são o alicerce para a diminuição no número de infectados, reduzindo drasticamente os óbitos relacionados às doenças transmitidas pelo vetor. De acordo com informações divulgadas no FAN F1.

.texto

Nenhum comentário: