quarta-feira, 28 de março de 2018

Vereadores de Laranjeiras realizam Audiência Pública para debater fechamento da FAFEN

A Câmara Municipal de Laranjeiras realizou na tarde dessa terça-feira, (27), audiência pública para debater o possível fechamento da fábrica da Petrobras/Fafen em Sergipe. Participaram do ato sindicalistas, deputados estaduais que fazem parte da comissão criada na Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) para tratar sobre esta questão, prefeitos e vereadores dos municípios de Laranjeiras, Riachuelo, Santo Amaro das Brotas, Rosário do Catete, Maruim, Nossa Senhora do Socorro e até de Camaçari (Bahia), onde também existe uma empresa Petrobras/Fafen que passa pelo mesmo problema.


Com palavras de ordem, "Se a Fafen hibernar nós vamos ocupar", a classe política e sindicalistas debateram os impactos que serão causados em Sergipe e Bahia com o fechamento das duas fábricas de fertilizantes, uma localizada em Laranjeiras-SE e a outra em Camacari-BA.

Os participantes junto com a população presente avaliaram que a hibernação, ou seja, o fechamento defendido pela Petrobras, não é a melhor solução, já que a taxa de desemprego vai aumentar consideravelmente por conta da cadeia produtiva existente em torno da FAFEN. 



“Boa parte da economia de Laranjeiras e de Camaçari é movimentada pela Fafen, de forma direta ou indireta. No entorno do bairro Pedra Branca, em Laranjeiras, por exemplo, existe diversas empresas que podem fechar as portas; são transportadoras, misturadoras, hotéis e pousadas, restaurantes, entre tantas outras. Por isso, é preciso unir forças da nossa bancada federal, de deputados e senadores, além do governador, vereadores e prefeitos, para juntos, encontrarmos uma solução”, disse o vereador Jânio Dias, vice-presidente da Câmara de Laranjeiras.

Ainda de acordo com o vereador, 250 trabalhadores efetivos e 475 terceirizados serão afetados diretamente, tendo em vista que os efetivos serão transferidos para outras unidades da empresa e os demais ficarão desempregados.

O representante do legislativo municipal acrescentou também que os prejuízos acumulados pela companhia se deve aos altos custos de insumos para a produção de Ureia, Amônia, Gás Natural e Sulfato de Amônia e o baixo custo dos fertilizantes importados.

Por se tratar de uma audiência pública muitos tiveram a oportunidade de dar sua contribuição ao evento, à exemplo dos vereadores de Camaçari, do ex-prefeito de Laranjeiras, Juca de Bala, dos deputados estaduais Murilo Matos, Georgeo Passos, Paulinho Filho, Gorete Reis e Ana Lúcia, representando o prefeito de Laranjeiras, Paulao da Varzinhas, a vice-prefeita Sueli Alves, vereador de Laranjeiras, Adriano de Pedra Branca, o ex-funcionário da Fafen Amilton, sindicalistas do Sindipetro SE/BA, dentre outros.

Boa Notícia

Em reunião realizada em Brasília na tarde de ontem, entre os governadores da Bahia e Sergipe e a bancada política dos dois estados, o presidente da Petrobras, Pedro Parente aceitou a sugestão do governador Jackson Barreto em conjunto com a de André Moura em estabelecer o prazo de 120 dias, a contar a partir de 30 de junho, para analisar alternativas de continuidade das atividades da FAFEN.

Através das redes sociais, o governador de Sergipe incentivou que a população não perca a esperança e continue lutando pelo funcionamento da estatal. Como também acrescentou que: “A Petrobras e a Fafen têm compromisso social. Eu não quero nunca que a Fafen seja prejuízo, Quero que ela seja importante para Laranjeiras, para Sergipe e para a Petrobras”, manifestou o governador.

Jackson Barreto destacou também que: “Sabemos que o que mais incide na Fafen é o preço do gás natural, que é de responsabilidade da Petrobras, que cobra um preço exorbitante. Portanto, vamos discutir também os preços das tarifas de energia elétrica, água”, frisou o governador.

Com informações da T.Dantas /ASCOM CML. 


.texto

Nenhum comentário: