sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Ceni aprova Raí no São Paulo: "Se tiver liberdade e fizer o que gosta, terá sucesso"

Goleiro do Mundial de 2005 aprova a contratação do meia do título de 1992 como novo diretor executivo e diz que já observou mais de 150 jogadores para o Fortaleza, seu novo clube.

A chegada de Raí como um diretor executivo do São Paulo foi aprovada por outro ídolo do clube, Rogério Ceni. Contratado como técnico do Tricolor para esta temporada, o ex-goleiro foi demitido no início de julho, depois das eliminações de Copa do Brasil e Sul-Americana e da entrada do time na zona de rebaixamento do Brasileirão. Ceni deixou o clube em crise com o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva. Raí será o oitavo "dono" do futebol tricolor em 26 meses da presidência de Leco.
Em Teresópolis, onde faz os cursos para treinadores promovidos pela CBF, Rogério elogiou bastante o ex-camisa 10. Apesar de lembrar que é a primeira vez que Raí trabalha como dirigente, Ceni destacou que seu aprendizado em cursos na Europa e a experiência à frente de sua fundação, a Gol de Letra.

- Onde o Raí vai é sempre muito bacana. Ele é uma pessoa de muita competência, um dos maiores ídolos do São Paulo. Talvez seja o maior ídolo do São Paulo que eu vi jogar, nos últimos 30 anos. Ele se preparou bastante, apesar de ser a estreia nesse tipo de trabalho no futebol. Mas ele já tem a Gol de Letra, onde trabalha há muito tempo. É um cara que faz muitos cursos fora, está sempre na França, na Inglaterra, fazendo cursos, estudando. É uma pessoa extremamente preparada. Se ele tiver liberdade para trabalhar e puder escolher o que gosta de fazer, acredito que ele vai ter muito sucesso, além da identificação fantástica que ele tem com o clube - afirmou Ceni, em entrevista ao SporTV.

Para a temporada 2018, Rogério Ceni fechou contrato para ser técnico do Fortaleza. Neste início de trabalho, o treinador afirmou que já observou mais de 150 jogadores para a diretoria do clube cearense. No entanto, declarou que precisa esperar os clubes com mais poder de investimento se movimentarem antes de começar a fechar reforços para o Leão.

- No momento, temos poucos jogadores ainda. Esse mercado, de campeonatos regionais que saem do eixo Rio-São Paulo, tem uma certa dificuldade para montar seus times. Então, requer um pouco de paciência. Estive duas semanas em Fortaleza, olhei mais de 150 jogadores, selecionamos 20. Hoje, no elenco, temos apenas nve jogadores mais ou menos. Estamos tentando montar, mas montar com as peças corretas. Temos que esperar as janelas se fecharem, times da Série A não contratarem. Infelizmente, a diferença salarial existe para os clubes da Série A, para o futebol do exterior. A gente tem que esperar essas possibilidades se esgotarem para daí tentar competir com as equipes que têm o mesmo poder aquisitivo, para conseguir montar uma equipe.


Fonte: SporTV

Nenhum comentário: