sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Ana Alves pede renúncia do comando do DEM e continua presa

Advogado da jornalista desmentiu informação divulgada na imprensa sobre greve de fome, feita por ela.

O desembargador Diógenes Barreto negou nesta quinta-feira, 7, o pedido de reconsideração da decisão de não concessão de habeas corpus à jornalista Ana Alves. Com isso, ela continua presa no Presídio Feminino de Nossa Senhora do Socorro.



Os advogados de Ana Alves confirmaram que houve o pedido de reconsideração da decisão e acrescentaram ainda que a jornalista renunciou ao cargo de direção do diretório estadual do DEM para se dedicar à sua defesa. “Ela vai se dedicar única e exclusivamente à sua defesa. Não faz sentido ela estar presa e presidir o partido. Há outros dirigentes que devem cuidar do partido”, explica o advogado Evânio Moura.

O advogado desmentiu a informação (que circula em grupos de WhatsApp) de que Ana Alves estaria fazendo greve de fome. “Ela é diabética e por isso se submete à uma dieta específica. A família levou a alimentação apropriada e o presídio demorou a aplicar, mas tudo isso está resolvido desde ontem”, esclareceu Evânio Moura.

A prisão é consequência de investigações da Operação Caça-Fantasmas, ramificação da operação Antidesmonte. Ana Alves é investigada pelos crimes de peculato, formação de organização criminosa e obstrução de investigação. Informações de Verlane Estácio, do portal Infonet.


..texto

Nenhum comentário:

LEIA TAMBÉM