quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Fraude na Merenda Escolar, processo com 25 réus será julgado na 2ª. Vara Federal

Do Cinform Online - O processo judicial que investiga a fraude nas licitações da merenda escolar em São Cristóvão e em outros municípios do estado está na Polícia Federal e deve ser devolvido nos próximos dias ao juiz da 2ª. Vara Federal em Sergipe.

São 25 réus que respondem ao processo e várias empresas e gestores públicos envolvidos no desvio de verbas destinadas a merenda escolar. O processo que se iniciou em 2015 ficou em segredo de justiça e a falta de informações sobre o andamento das investigações atraiu o programa Conexão Repórter do SBT, do jornalista Roberto Cabrini a realizar mais um capítulo do documentário “Senhores da Fome”.

A delegada responsável pelas investigações é Mônica Horta que vai se manifestar no processo e devolvê-lo a Justiça. Espera-se que até o final do ano o juiz dê a sentença e condene os envolvidos no esquema para fraudar licitações da merenda escolar que deixou milhares de crianças da rede pública de ensino com fome.

DIÁLOGOS NO PROCESSO

O CINFORM conseguiu com exclusividade informações sobre o andamento e as ligações telefônicas entre a então prefeita Rivanda Goes e o secretário e marido dela Armando Batalha. O juiz da causa se manifesta no relatório que consta nos autos processuais.

“Reportando-se à prova colhida no curso da monitoração telefônica (Procedimento Criminal nº 0001468-09.2015.4.05.8500), destaca-se, como relevante para a apuraçãos dos apontados fatos delitivos, os diálogos interceptados dos investigados Armando Batalha e Edson dos Santos Silva”.

“Quanto ao investigado Armando Batalha, os diálogos interceptados revelaram que mantém um apartamento à guisa de escritório e no qual armazenaria documentos e computadores. As aludidas gravações revelaram, ademais, que o investigado emite diversas ordens e orientações para servidores municipais, além de “controlar” gastos do Município”.

“Transcrevo os diálogos relevantes (fls. 77-84, do Procedimento Criminal nº 0001468-09.2015.4.05.8500)”
OPERAÇÃO: MONTALBANO
NOME DO ALVO: ARMANDO BATALHA DE GÓIS X NINHA (RIVANDA GOIS)
TELEFONE DO ALVO: (79) 9-xxxx-4420
DATA DA CHAMADA: 17/06/2015
HORA DA CHAMADA: 13:57:35
DURAÇÃO: 00:01:36
TRANSCRIÇÃO DA CONVERSA:

ARMANDO – Ninha, é o seguinte: tem um cheque que c mandou do talão, numa folha, tirou o cheque e não botou no canhoto qual o valor.

NINHA (Rivanda) – Ah. isso aí, já foi da antiga, num foi gasto nada desse valor. Foi do suprimento antigo. O suprimento de agora, não tem nada gasto.

ARMANDO – Nada, né?

NINHA (Rivanda)– Nada!!!

ARMANDO – Nada, nada, nada, nada, nada…

NINHA (Rivanda) – Num tem, não… olhe: não…

ARMANDO – Não!!! Certo!!!

NINHA (Rivanda) – Se tivesse, eu teria lhe dito. Eu não paguei nem lá na livraria, os papéis.

ARMANDO – Pronto, ok.

NINHA (Rivanda) – Não pag… não tem nada gasto deste suprimento. Foi suprimento anterior. E que tem mais de dois meses que não se gasta.

ARMANDO – Não se gasta, tá bom.

NINHA(Rivanda) – É.

ARMANDO – Não, eu tô falando porque tá com uma f… cum canhoto sem…

NINHA (Rivanda) – É porque eu não anotei. Deve ter sido na correria, eu não anotei. Mas não tem. Nem da Saúde…

ARMANDO – Certo

NINHA (Rivanda) – …e nem do… do gabinete…

ARMANDO – Certo.

NINHA (Rivanda) – Mas tem mais ou menos dois meses que não tem…

ARMANDO – Certo

NINHA (Rivanda) – …movimento de suprimento de fundo.

ARMANDO – Ok.

NINHA (Rivanda) – Não foi gasto absolutamente nada!

ARMANDO – Ok. Tranquilo.

Nenhum comentário:

LEIA TAMBÉM