segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Trabalhadores de Limpeza em Laranjeiras, Aracaju e Socorro entram em greve dia 17, informa Sindelimp

A greve deverá ser inciada na próxima quinta-feira, 17. De acordo com informações divulgadas pelo Sindicato. E vai atingir os municípios de Aracaju, Socorro e Laranjeiras.

Com Informações do Sindelimp / SE - Por meio de nota divulgada nesta segunda-feira, 14 de agosto, o Sindicato dos Trabalhadores de Limpeza Urbana e Comercial do estado de Sergipe (Sindelimp) anunciou greve dos trabalhadores de Aracaju, Nossa Senhora do Socorro e Laranjeiras por tempo indeterminado, a partir da próxima quinta-feira, 17.
A paralisação dos agentes de limpeza, fiscais e motoristas foi decidida pela maioria em assembleia geral realizada na última sexta-feira, 12.

Na nota, o Sindicato alega que “após duas tentativas frustradas de acordo salarial com as empresas Cavo, Estre e Torre, além das repetidas queixas de más condições de trabalho, os trabalhadores cruzam os braços para ter a garantia dos seus direitos e valorização salarial”. Eles também expõem as atuais condições de trabalho: “nos três municípios em questão, os trabalhadores vêm atuando com uniformes rasgados, ausência de Equipamentos de Proteção Individual (EPI), carga horária excessiva, não pagamento do adicional insalubridade, entre outros problemas.”

De acordo com o Sindelimp, “as recusas das empresas por um acordo salarial mediante duas audiências na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE), com participação do Sindicato, foram discutidas em assembleia e desaprovadas pela categoria. Como a data-base era no mês de março, e não há perspectiva de um acordo, a categoria opta pelo movimento paredista”.

A nota ainda diz que “a greve é um último recurso adotado pelos trabalhadores para ter garantia dos seus direitos. Apesar de reconhecer os prejuízos para a população sergipana, o Sindelimp não vai aceitar que as empresas continuem faturando fortunas às custas da categoria sem garantir uma remuneração justa e condições dignas de trabalho. Durante a greve, o Sindelimp assegurará os 30% do efetivo profissional atuando nas três cidades, cumprindo o que determina a lei”, finaliza.



.texto

Nenhum comentário:

LEIA TAMBÉM