quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Polícia Federal está investigando cinco empresários sergipanos em operação

Suposto esquema milionário em fraude de licitações está sendo investigado pela operação.

Cássia Santana, Infonet - Cinco mandados judiciais de condução coercitiva e um de busca e apreensão já foram cumpridos em Sergipe pela Polícia Federal decorrente da Operação Correlatos desencadeada nesta terça-feira, 8, em três Estados e no Distrito Federal fruto da investigação que aponta suposta fraude em processos de licitações para desviar recursos públicos do Sistema Único de Saúde (SUS).


No total, foram expedidos pela Justiça Federal seis mandados de condução coercitiva, mas um dos suspeitos ainda não foi localizado, segundo informações da assessoria de imprensa da Polícia Federal em Sergipe. Cinco empresários com empreendimentos sediados em Sergipe, que participaram de processos licitatórios no Estado de Alagoas estão sendo ouvidos na sede da Policia Federal em Aracaju e estão sendo liberados, segundo a assessoria de imprensa da PF em Sergipe.

A advogada Juliana Cristina Góes, que defende os interesses do empresário Marcos Pimentel, revelou que o cliente participou de licitação em Alagoas, mas desconhece a existência de irregularidades naquelas licitações que ele participou naquele Estado, onde se originaram as investigações.

Os depoimentos colhidos pelos delegados da Polícia Federal em Aracaju e os objetos apreendidos por força de um mandado de busca e apreensão serão enviados para a sede da Policia Federal em Alagoas.

Todos os mandados judiciais foram cumpridos em Aracaju. Mas ainda há agentes realizando diligências para localizar um empresário. De acordo com a assessoria de imprensa da PF, em Sergipe não há ordens judiciais contra agentes públicos.

Mandados judiciais também estão sendo cumpridos nos Estados de Alagoas, onde as licitações suspeitas foram realizadas, em Pernambuco e no Distrito Federal.



texto

Nenhum comentário:

LEIA TAMBÉM