quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Brasileiro escapou de ataque e voltou ao local para ajudar vítimas

O médico diz que faltavam equipamentos de socorro para a quantidade de feridos.

Folhapress - Em seu primeiro dia em Barcelona, o médico carioca Bernard Giancristoforo Campos, 26, caminhava pelas Ramblas em direção ao mercado La Boqueria na hora do atentado terrorista desta quinta-feira (17), que matou pelo menos 13 pessoas e feriu 100.

"Foi quando ouvimos uma gritaria bem na nossa frente e vimos uma van branca vindo em nossa direção", conta.

Campos estima que o veículo estivesse a cerca de 10 metros dele quando percebeu a confusão e que precisaria correr. Ele e o amigo buscaram abrigo em uma cafeteria e se esconderam atrás do balcão "para entender o que estava acontecendo."

"Depois de 10 a 15 minutos, eu mandei um áudio para a minha mãe para avisar do atentado, que a minha bateria ia acabar e eu ia sair para ajudar as pessoas de lá."

O médico diz que faltavam equipamentos de socorro para a quantidade de feridos. As ambulâncias demoravam a chegar.

"Eu levei uma menina da Ásia, acho, deve ter uns 30 anos, para o hospital. Eu segurando a cabeça dela como um colar cervical e pedindo para fazer soro porque ela estava politraumatizada."

Depois do hospital, ele andou pelas ruas à procura de um táxi que o levasse de volta para o albergue onde está hospedado, perto do local do atentado. O sistema de transporte público foi paralisado após o ataque.

Campos ainda seguirá em Barcelona por mais alguns dias. Sua primeira viagem a Europa começou por Madri, e ele ainda passará por Amsterdã, Paris e Londres.

"Hoje eu não saio. Não sei como vai ser nos outros dias. Nos últimos dois dias, então. Vou ter que dar um jeito de esquecer isso". 

LEIA TAMBÉM:

Governo confirma 13 mortos e 100 feridos em Barcelona


Autoridade espanholas informaram se tratar de um ataque terrorista
Uma van branca invadiu uma calçada na região de La Rambla, uma das principais regiões turísticas de Barcelona, na Espanha, deixando 13 mortos e 100 feridos, nesta quinta-feira (17), de acordo com o governo da Catalunha.

As autoridade espanholas informaram se tratar de um ataque terrorista.

Pelo Twitter, a polícia pede aos cidadãos que se comuniquem através das redes sociais e não utilizem as linhas telefônicas. O governo regional da Catalunha, Generalitat, recomendou aos habitantes que evitem ir às ruas devido a este "incidente grave" e pediu o encerramento dos transportes na região.

Poc després de l'atemptat de La Rambla pic.twitter.com/4ZVlzCwBEC

Nenhum comentário:

LEIA TAMBÉM