terça-feira, 18 de abril de 2017

Virada do Barça sobre PSG vira exemplo para a Ponte; entenda

Treinador Gilson Kleina falou em manter os pés no chão no jogo de volta contra o Palmeiras: "Fizemos um resultado importantíssimo, mas sabemos como é o futebol", lembrou.

A vitória por 3 a 0 sobre o Palmeiras, no último domingo, em Campinas (SP), deixou a Ponte Preta com a classificação bem encaminhada para a final do Campeonato Paulista. O técnico Gilson Kleina, porém, afastou o clima de "já ganhou" e utilizou o duelo histórico entre Barcelona e Paris Saint-Germain, na Espanha, como exemplo.



Pelas oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa, o Paris Saint-Germain ganhou por 4 a 0 na partida de ida realizada na França, mas o Barcelona foi buscar o resultado e, em casa, aplicou 6 a 1, avançando na competição. Na partida de volta pelas semifinais, a Ponte Preta pode perder até por dois gols de diferença que garante a classificação para a grande final. Qualquer derrota por três gols leva a decisão para os pênaltis.

Para evitar que algo parecido aconteça com a Ponte Preta, Gilson Kleina falou em manter os pés no chão. "Fizemos um resultado importantíssimo, mas sabemos como é o futebol. Posso relembrar o que aconteceu entre Barcelona e PSG. Temos que colocar os pés no chão, não abrir mão da estrutura de jogo. Ainda não ganhamos nada, não vamos ter a semana do já ganhou e vamos trabalhar ainda mais forte", disse o treinador.

O elenco pontepretano recebeu folga nesta segunda-feira e volta aos treinamentos nesta terça. Para a partida deste sábado, no estádio Allianz Parque, em São Paulo, a baixa vai ser o zagueiro Reynaldo, que vinha atuando improvisado na lateral esquerda. Suspenso pelo terceiro cartão amarelo, ele deve dar lugar para Artur. O lateral-direito Nino Paraíba e o meia Renato Cajá ainda são dúvidas. Ambos se recuperam de lesões musculares, mas dificilmente vão ser escalados neste jogo.

INGRESSOS - O torcedor da Ponte Preta está em êxtase com a vitória em cima do Palmeiras e para acompanhar uma possível classificação, a diretoria já definiu a carga de ingressos fora de casa. Serão 1.900 bilhetes que serão comercializados exclusivamente nas bilheterias do estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. Os sócios torcedores do programa Camisa 10+ adimplentes terão prioridade na compra, que começam nesta quarta, das 10 às 17 horas. São 1.140 ingressos inteiros, custando R$ 110, e mais 760 de meia entrada, por R$ 55.

De acordo com o site "Movimento Por Um Futebol Melhor", que mede a quantidade de sócios nos clubes brasileiros, a Ponte Preta tem 19.466 torcedores Camisa 10+. Se a carga de 1.900 ingressos não for comercializada toda na quarta-feira, as bilheterias do estádio abrirão para os "torcedores comuns" a partir de quinta, também as 10 horas às 17 horas.

A diretoria ainda tenta disponibilizar ônibus sem custos para os torcedores, assim como fez no jogo contra o Santos, no estádio do Pacaembu, em São Paulo, pelas quartas de final. A expectativa, até pela vitória maiúscula no primeiro jogo, é que o espaço para a torcida visitante esteja lotado. Com informações do Estadão.

texto

Nenhum comentário:

LEIA TAMBÉM