quarta-feira, 12 de abril de 2017

Prisão do proprietário da Torre é mantida pela desembargadora Ana Lúcia

A desembargadora Ana Lúcia negou o pedido de habeas corpus.

A desembargadora Ana Lúcia Freire indeferiu o pedido de habeas corpus ajuizado pela defesa do José Antônio Torres Neto, um dos proprietários da empresa Torre. O empresário continua detido na 8ª Delegacia Metropolitana.

A desembargadora acredita que a liberdade de José Antônio oferece perigo e cita “risco concreto de novas práticas de atos de obstrução o que, por certo, coloca em risco a eficácia da investigação criminal e, assim, a própria ordem pública”.



Na decisão, a desembargadora destaca que houve elementos suficientes para prisão preventiva e reforça que não vê condições favoráveis a concessão de liberdade.

Relembre o caso

José Antônio Torres Neto foi detido no último dia 9, em Salvador (BA) pela Polícia Civil de Sergipe. A prisão faz parte da Operação Babel que investiga supostas irregularidades em contratos firmados pela Prefeitura de Aracaju para realização de coleta de lixo e limpeza da cidade. O empresário teria jogadoseu aparelho celular [alvo da investigação] do banheiro masculino da Delegacia de Crimes Contra a Ordem Tributária e Administração Pública, no dia em que foi prestar depoimento. O comportamento, conforme a Polícia Civil, seria uma tentativa de burlar as investigações.

O advogado Evânio Moura, responsavél pela defesa de José Antônio, destacou que a prisão é desnecessária. Ele diz que seu cliente não criou dificuldades para a investigação, compareceu à Delegacia de Polícia para prestar depoimento espontaneamente e poderia ser beneficiado com alvará de soltura por ser primário e ter bons antecedentes.

Informações de Verlane Estácio, Infonet

Nenhum comentário:

LEIA TAMBÉM