segunda-feira, 3 de abril de 2017

Nota de repúdio é emitida pela Adepol contra às declarações de Sukita

O ex-prefeito emitiu críticas às investigações da delegada Mariana Amorim.

A Associação dos Delegados de Polícia de Sergipe (Adepol/SE) emitiu nesta segunda-feira, 3, uma nota de repúdio a as declarações do ex-prefeito de Capela, Manoel Messias Sukita, sobre as investigações conduzidas pela delegada do município de Capela, Mariana Andrade de Amorim, que apontaram que o ato de vandalismo na Prefeitura Municipal ocorrido no início do ano foi forjado.



Confira na íntegra:

"A Adepol/SE- Associação dos Delegados de Polícia de Sergipe vem a público repudiar veementemente as declarações do ex-prefeito de Capela, Manoel Messias Sukita, que, de forma leviana e irresponsável, tenta a todo custo macular as investigações conduzidas pela delegada do município de Capela, Dra. Mariana Andrade de Amorim.

O delegado de polícia é a autoridade policial responsável pela condução da investigação criminal e cabe a ele apurar as circunstâncias de materialidade e autoria de eventuais delitos, concluindo, inclusive, pela não ocorrência dos fatos, em conformidade com as provas coligidas, visto que o que se busca por meio do inquérito policial é a verdade real.

A Adepol conhece o caráter e a honradez da Dra. Mariana Amorim, tendo plena convicção de que sua atuação é pautada pela análise técnico-jurídica do fato, fundada em provas periciais, documentais, testemunhais e outras em direito admitidas, e livre de qualquer ingerência, sobretudo de natureza política. Ademais, o inquérito policial é peça preliminar na persecução criminal, que, após concluído, será remetido ao Ministério Público e ao Poder Judiciário, oportunidade em que será ou não estabelecida a responsabilidade criminal dos investigados.

A Adepol entende que acusações perpetradas através da imprensa, tentando de forma injusta e leviana macular a imagem e honra da autoridade policial, não passam de tentativas de intimidação e afronta à autonomia e independência funcional dos delegados de polícia, que atuam na busca da preservação dos direitos e garantias fundamentais do cidadão.

Por fim, a Adepol informa que analisará detidamente o teor de todas as entrevistas concedidas pelo ex-prefeito Manoel Messias Sukita, adotando as medidas judiciais necessárias para preservar a autonomia investigativa da Polícia Civil e salvaguardar a honra e a dignidade da douta delegada"
.

Com informações da Adepol


texto

Nenhum comentário:

LEIA TAMBÉM