segunda-feira, 10 de abril de 2017

Marqueteiro do PT se diz constrangido por assinar acordo de delação

João Santana e Mônica Moura devem depor ao TSE na próxima segunda-feira (17).

O marqueteiro do PT, João Santana, demonstrou a pessoas próximas um certo constrangimento por aderir à delação premiada da Operação Lava Jato, segundo divulgado pela jornalista Mônica Bergamo na Folha de S. Paulo.



Santana, que comandou as campanhas eleitorais dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, tentou resistir ao acordo, até que a situação ficou insustentável.

Na próxima segunda-feira (17), ele e a mulher Mônica Moura devem depor ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na ação que pede a cassação da chapa Dilma-Temer de 2014 por abuso de poder econômico.

Segundo a jornalista Andréia Sadi publicou no G1, petistas temem que o casal confirme as declarações dos delatores da Odebrecht.


texto

Nenhum comentário:

LEIA TAMBÉM