domingo, 9 de abril de 2017

'Falar a verdade dói', diz Bolsonaro sobre polêmica de quilombolas

Deputado afirma que afrodescendentes são tratados como objetos e massa de manobra, que servem para petistas ganharem dinheiro.

O deputado Jair Bolsonaro postou um vídeo em seu perfil no Twitter neste sábado (8) na tentativa de justificar as declarações dadas por ele, na última segunda-feira (3), classificadas como preconceituosas por movimentos sociais.



Bolsonaro disse em palestra no Clube Hebraica, no Rio, que "o afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas" e que eles "não fazem nada. Eu acho que nem para procriador ele serve mais. Mais de R$ 1 bilhão por ano é gasto com eles", completou.

O deputado começou o vídeo perguntando se as pessoas sabem o que é quilombola e reserva indígena. Ele questiona ainda se ser contra essas demarcações é ser contra o índio e o negro e se isso é ser racista. "Falar a verdade dói! Incomoda as pessoas de sempre", disse ele, que é alvo de denúncia à Procuradoria-Geral da República (PGR) pelas declarações.

Para o deputado, as demarcações são uma indústria, "descomunais e sem qualquer razoabilidade". Bolsonaro diz ainda que os afrodescendentes do Brasil são tratados como objetos e massa de manobra, que servem, segundo ele, para petistas ganharem dinheiro.

Ao final, o deputado faz questão de mencionar que a filha dele vai ser cotista por conta da origem racial do sogro dele. E pergunta: "é justo isso?".

Assista:



texto

Nenhum comentário:

LEIA TAMBÉM