quinta-feira, 20 de abril de 2017

Em entrevista, Lula diz acreditar na manutenção da aliança entre PT e PMDB em Sergipe

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) concedeu entrevista na manhã desta quinta-feira, 20, a rádio FAN FM e falou sobre as expectativas para 2018. Lula confirmou que pretende ser candidato, mas preferiu não entrar em detalhes sobre a formação da chapa. O ex-presidente também falou sobre a aliança do PT e PMDB em Sergipe.

Lula afirmou que o governador Jackson Barreto (PMDB) sempre foi aliado do PT em Sergipe e foi contra o impeachment da ex-presidente Dilma. “O Jackson Barreto é um aliado meu e do PT há muito tempo. Ele já fez muita campanha para mim e tenho certeza que a aliança com ele deve perdurar com a possibilidade que a gente tem de manter o governo com uma visão progressista.

Jackson não foi favorável ao impeachment de Dilma. Tenho certeza que a aliança deve se manter porque o Jackson Barreto não foi um golpista. Espero que a aliança seja construída”.

O ex-presidente Lula se mostrou confiante em relação à disputa de 2018. “Estou convencido de que se eu for candidato tenho condições de ganhar as eleições porque eu sei como cuidar das pessoas mais humildes e sei como cuidar das regiões mais diferenciadas, e não é teoria não, é prática. Governar esse país é governar com o coração. Com relação à chapa é muito difícil dizer isso. O companheiro Ciro Gomes também será candidato e ainda vai se apresentar muita gente. Vamos esperar o tempo passar para saber se serei candidato ou não. Eu já perdi a minha cota de eleições, então se eu for candidato é para ganhar e não perder”.

Lava Jato

Em relação à operação Lava Jato, Lula disse que no dia 13 de maio prestará novo depoimento e assegurou que está confiante. Segundo o ex-presidente, até o momento ninguém provou nada contra ele.

“ Tem gente que fala mal de mim 365 dias no ano. Todo dia o Lula acabou. Não tem uma noticia favorável ao Lula. Em relação à operação Lava Jato, o Brasil precisa acabar com a corrupção. Não tenho que provar a minha inocência, eles que precisam provar a minha culpa. Pode continuar investigando. A única coisa que quero que quando não encontrar nada contra mim, e que tenham a humildade de pedir desculpas. Quero saber até onde eles querem chegar. Dizem que eles querem criar condições para impedir a minha candidatura. Quero que eles apresentem uma conta e um centavo meu”, afirmou. Informações do Na Política.com
texto

Nenhum comentário:

LEIA TAMBÉM