sexta-feira, 21 de abril de 2017

Edvaldo Nogueira e Nitinho Vitale podem ser atingidos pela Operação Babel

Deotap diz que Nitinho indiciou pessoas para a Torre

A Operação Babel - que investiga os contratos firmados entre o Município de Aracaju e e a empresa Torre para coleta de lixo – pode atingir também o prefeito Edvaldo Nogueira e presidente da Câmara de Vereadores, Nitinho Vitale.

O Departamento de Crimes Contra a Ordem Tributária (Deotap) vai encaminhar as provas coletadas durante as investigações da Operação Babel ao Ministério Público do Estado para que seja investigada a conduta de Edvaldo Nogueira e Nitinho Vitale.



De acordo com o Deotap, Nitinho teria indicado pessoas para serem contratadas pela empresa Torre, conduta que é passível de configuração de ato de improbidade administrativa. Nitinho é presidente da CMA e dos principais artífices do arquivamento do requerimento da CPI do Lixo.

O Deotap destacou também que as investigações constataram que José Antônio Torres sacou quantias elevadas na boca do caixa nas vésperas das eleições municipais de 2016, além de contatos telefônicos com o Edvaldo Nogueira [na época candidato a prefeito], que também é contrário a instalação da CPI.

O vereador Nitinho Vitale expliquou que conhece o empresário José Carlos Torres há muitos e que fez apenas uma única ligação informal, pedindo que emprego para uma pessoa que esteve em seu gabinete em busca de ajuda. Nitinho destacou que não possui laço com a pessoa e que é muito comum que os parlamentares recebam currículos, além da visita de diversas pessoas que pedem emprego.

O prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, por meio denota, disse que está tranquilo diante da referência ao seu nome, divulgada hoje no inquérito que apura o contrato da coleta do lixo na capital. Edvaldo disse também que lamenta profundamente a conotação que parte da mídia está dando ao episódio, tentando associá-lo a supostas irregularidades, quando o próprio texto do inquérito apenas especula sobre seu nome, sem qualquer base material que o ligue a condutas ilegais.

O prefeito também lamentou que o episódio esteja sendo objeto de exploração política por aqueles que até hoje estão inconformados com o resultado das eleições de 2016 e contrariados com as soluções que a atual gestão vem implementado para reconstruir a qualidade de vida na cidade. Edvaldo reafirmou que o caráter ético e transparente que presidiu sua conduta durante toda sua vida pública, ao tempo em que apoia o papel das instituições encarregadas de fiscalizar o exercício dos poderes públicos.

Inquérito

O inquérito que tramita na 3ª Vara Criminal de Aracaju foi finalizado pelo Deotap na última terça-feira, 18. Ao todo, 14 pessoas foram indiciadas, incluindo os empresários Antonio Torres Neto e Soraia Torres, sócios da empresa Torre; o presidente da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), Mendonça Prado [afastado do cargo]; ex-presidentes daquela empresa, Lucimara Passos e Júlio César Flores; dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores de Limpeza Pública e Comercial do Estado de Sergipe (Sindilimp), entre outros representantes da Torre Empreendimentos e servidores da Emsurb, que foram afastados dos respectivos cargos por decisão judicial. Com informações do Portal Infonet.


texto

Nenhum comentário:

LEIA TAMBÉM