domingo, 2 de abril de 2017

Aprovação da reforma da Previdência deve ficar para o 2º semestre

Prioridades do governo Temer em 2017, as votações das reformas trabalhista e da Previdência deve levar mais tempo do que o Planalto previa.

O deputado Carlos Marun, presidente da comissão que analisa a reforma da Previdência, está menos otimista quanto ao prazo da votação do texto final.



"Eu só não quero esperar o Papai Noel", brincou.

Prioridades do governo Temer em 2017, as votações das reformas trabalhista e da Previdência deve levar mais tempo do que o Planalto previa.

Além da aprovação na comissão e na Câmara, as propostas ainda precisam passar pelo aval dos senadores. Previsto para ser aprovada no primeiro semestre do ano, a proposta que estabelece idade mínima de 65 anos para aposentadoria deve ter a tramitação concluída apenas somente no segundo semestre.

"A aprovação deve ficar para a terceira semana de abril. Eu não quero comemorar o Dia do Trabalhador sem isso estar aprovado", afirmou Marun, o presidente da comissão na Câmara.

Segndo informações da Folha de S.Paulo, nesse calendário, o plenário da Casa deve apreciar a proposta só em maio, para depois passar pelo crivo do Senado, em duas votações separadas, o que pode ocorrer no início do segundo semestre.

texto

Nenhum comentário:

LEIA TAMBÉM