quinta-feira, 9 de março de 2017

Criciúma e Flu empatam, e cariocas levam vantagem de gol fora para o Rio

Equipe de Abel Braga pressiona no fim mas não consegue sair com a vitória. No jogo da volta, Tricolor carioca pode empatar sem gols para avançar na Copa do Brasil.

Nesta noite de quinta-feira, no Heriberto Hulse, o Criciúma recebeu o Fluminense com a esperança de sair com vantagem de sua casa na terceira fase da Copa do Brasil. Aos poucos, entretanto, a superioridade técnica do time de Abel Braga foi aparecendo e a equipe abriu o placar com Wellington, após boa jogada de Richarlison. Em um descuido da defesa, o Tigre chegou ao empate em chute de rara felicidade de Alex Maranhão.

Com o gol marcado no Heriberto Hulse, o Flu leva o empate sem gols como vantagem para o jogo de volta, no dia 15, no Giulite Coutinho. Nova igualdade por 1 a 1 força a decisão por pênaltis, e empate a partir de 2 a 2 classifica o Tigre. Quem vencer, avança. O público foi o maior do ano em Criciúma, mas pequeno para o confronto, com 5.598 presentes, e a renda, de R$ 139.410. 


O Criciúma tentou imprimir uma pressão no início, mas sem capricho no último passe, o time não conseguiu furar a defesa do Flu. Nos contra-ataques, como na final da Taça Guanabara, o time de Abel Braga levava perigo ao gol de Edson. Em uma dessas jogadas, Richarlison levou pela lateral e Wellington aproveitou a sobra para driblar Giaretta e abrir o placar. O gol fez o Tricolor carioca relaxar, e em uma bobeira da zaga, Alex Maranhão bateu forte para empatar. Sem muita criatividade, as duas equipes pareciam contentes com o empate.

O jogo ficou em ritmo mais lento na segunda etapa. No início, o Flu se mostrava cansado, talvez por mais uma maratona, dessa vez para chegar em Santa Catarina. O Criciúma se aproveitou e teve as melhores chances, como em chute de Ricardinho que obrigou Júlio César a fazer grande defesa. No fim, o Tricolor carioca apertou o ritmo e pressionou muito, mas o goleiro Edson garantiu o empate para o time da casa. Informações do globo esporte.

Nenhum comentário:

LEIA TAMBÉM