quinta-feira, 30 de março de 2017

Consorcio apresenta proposta de R$ 4,3 milhões para estudar privatização da Deso

A menor proposta apresentada foi feita pelo Consórcio Sanear Brasil.

O Consórcio Sanear Brasil apresentou a menor proposta para realizar os serviços técnicos especializados para a estruturação de projetos de privatização da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso). 


Conforme resultado do pregão eletrônico coordenado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES), aquele Consórcio propõe valor global de R$ 4,3 milhões para um serviço estimado para a licitação superior a R$ 15 milhões.


Apesar de propor a melhor proposta pelo critério do menor valor, o Consórcio Sanear Brasil ainda não foi declarado vencedor do pregão eletrônico realizado no último dia 21. Dois consórcios concorrentes questionam o valor e ingressaram com recurso, acreditando que os R$ 4.375.900,00 seriam insuficientes para realizar os serviços, arguindo a inexequibilidade do valor da proposta.

Manifestaram intenções de recurso, com este argumento, os consórcios MPB Saneamento Ltda e Serenco Serviços de Engenharia. A fase de recurso será encerrada no dia 14 de abril, data em que o BNDES deverá se manifestar a respeito do processo.

O Consórcio Sanear Brasil é liderado pelos grupos Machado Meyer, Sendacz e Opice Advogados, incluindo as sociedades Pinheiro, Mourão, Raso e Araújo Filho – Advogados, L.C.A. Consultores S.S., Núcleo de Gestão de Infraestrutura Engenharia e Serviços Ltda. e Dórea Mattos Engenharia Ltda.

Informações de Cássia Santana, Infonet

texto

Nenhum comentário:

LEIA TAMBÉM