sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Vereadores de Laranjeiras aprovam novo piso do Magistério

Os representantes do legislativo também cobraram o pagamento dos salários dos servidores do hospital.

Em meio a um plenário lotado, os vereadores de Laranjeiras aprovaram por unanimidade, o Projeto de Lei Complementar nº 81, de autoria do poder executivo, que reajusta o piso salarial dos profissionais do magistério. Na sessão desta quinta-feira, (23), os representantes do legislativo também fizeram a leitura do Projeto de Lei nº 01, do Poder Executivo para a abertura de crédito suplementar no valor de R$ 22.151.700,00 ou 21% da despesa fixada para o orçamento deste ano da prefeitura de Laranjeiras.



A votação do crédito suplementar, sugerido pelo Poder Executivo, para o orçamento de 2017, deve ser apreciada e votada pelos vereadores na próxima semana. Por enquanto, o assunto ainda está sendo debatido pelos representantes do legislativo que compõem as bases de situação e oposição.

Hospital São João de Deus


Em uso da tribuna, os vereadores Jânio Dias e Brasilina Borges cobraram do prefeito Paulo Hagenbeck (Paulinho da Varzinhas), o pagamento dos salários dos servidores públicos do Hospital São João de Deus, que já estão há dois meses em atraso. Segundo os edis, o fato se dá por uma briga política, mas os trabalhadores não podem ser prejudicados.

Após muita dificuldade e luta, o hospital São de Deus foi reaberto e agora, o prefeito Paulo Hagenbeck, que assumiu em janeiro, não paga os salários dos servidores, que estão há dois meses sem receber. Esta briga política só prejudica a população de Laranjeiras, por que a qualquer momento os servidores podem paralisar as atividades, justamente pela falta de pagamento. Ao assumirmos o mandato, juramos trabalhar em prol do povo. Desta forma, a nossa obrigado é cobrar e fiscalizar as ações do prefeito”, disse Brasilina Borges.

O vereador Jânio Dias reiterou as palavras de Brasilina e sugeriu que seja formada uma comissão que possa dialogar com o prefeito e com os secretários municipais, para que a população não seja prejudicada. “Não podemos deixar que fatos políticos prejudiquem a população. Nem nós e nem o prefeito fomos eleitos com este intuito. Os servidores do Hospital não escolhem se vão atender pessoas ligadas à gestão ou a oposição. È preciso ter responsabilidade nas ações. Por isso, o nosso dever é cobrar e fiscalizar”, frisou Jânio Dias.

Quem também usou a tribuna para questionar o prefeito a respeito do Hospital foi o vereador Adriano Carvalho. “Esta perseguição política aos servidores do hospital não pode acontecer. O prefeito Paulão deve repensar as atitudes que está tomando, já que nem os servidores, nem a população devem ser prejudicados. É preciso administrar uma cidade sem pensar no passado”, destacou Adriano.

O Hospital de Laranjeiras é referência em atendimento não só para a população local, mas também de cidades circunvizinhas que necessitam de procedimentos de baixa e média complexidade. Caso ocorra algum prejuízo em atendimento, a população de Laranjeiras e de alguns municípios do vale do Cotinguiba só podem procurar as unidades de saúde em Aracaju, o que torna ainda mais difícil o acesso à Saúde.

T.Dantas / 
ASCOM CML

texto

Nenhum comentário:

LEIA TAMBÉM