sábado, 7 de janeiro de 2017

Ex-prefeito de Capela se apropriou de documentos, diz TCE

Tribunal considera grave denúncias da atual prefeita. Ela encontrou a prefeitura revirada e disse não ter recebido documentos.

TCEUm dia após afirmar o que o Tribunal de Contas de Sergipe (TCE) não iria ser enganado por denuncias referentes a possíveis problemas relacionados às prefeituras do interior, durante a troca de gestores, o presidente do TCE, Clóvis Barbosa, reconheceu a gravidade da situação denunciada pela nova prefeita de Capela Silvany Sukita e poderá fazer uma tomada de contas especial na prefeitura do município.



Segundo o TCE, a tomada de contas especial é instaurada em caráter de urgência, para apuração dos fatos, identificação dos responsáveis e quantificação pecuniária do dano, quando o Tribunal vê indícios de irregularidades praticadas pelo gestor.

“As denúncias são realmente graves. Nós vamos na segunda-feira nos reunir com a Operação Antidesmonte, mostrar que o ex-prefeito de Capela se apropriou de documentos do município que deveriam estar à disposição da nova prefeita, além de não ter prestado contas ao Sistema de Auditoria Pública desde setembro do ano passado”, afirmou Clóvis Barbosa, após a visita da prefeita.

“Nós fizemos requerimentos solicitando documentos que ficaram de posse do ex-gestor. Então viemos comprovar a situação em que encontramos Capela, tudo documentado inclusive com foto. Tenho vindo ao Tribunal de Contas desde a terça-feira e recebido orientação de como proceder”, informou a prefeita, após reunião no TCE.

Silvany Sukita prestou Boletim de Ocorrência à Secretaria da Segurança Pública e aguarda convocação para prestar depoimento oficial. As denúncias estão sendo investigadas no inquérito policial conduzido pelo delegado Athaíde Alves, do município de Carmópolis.

Por nota, o ex-prefeito de Capela Ezequiel Leite esclareceu que apoia a decisão do TCE/SE no que tange as investigações da Operação Anti-Desmonte, já que a administração tratou com zelo o patrimônio público.

“Em relação aos documentos levados para publicação no SISAP, o TCE e a coordenação de transição da nova prefeita foram informados, e nos próximos dias serão devolvidos logo ao completar a publicação no sistema do tribunal”, diz a nota.

Entenda o caso

Os servidores da nova administração do município de Capela (SE) foram surpreendidos, na manhã da segunda-feira (2), quando chegaram ao prédio da prefeitura e encontraram o local totalmente revirado.

As salas do prefeito, da secretaria de obras e do arquivo estão lotadas de caixas jogadas pelo chão e muito papel espalhado. Além disso, fios elétricos foram cortados e computadores não foram encontrados. “Ficamos tristes com a situação. O maior prejudicado é o povo”, disse a nova prefeita, Silvany Sukita (PTN).

Em virtude da situação, a prefeitura suspendeu o atendimento ao público e os servidores estão trabalhando internamente. “Esperamos que em um prazo de 15 dias possamos estabelecer os serviços municipais”, informou a prefeita.

A assessoria de imprensa do ex-prefeito Ezequiel Leite informou que fez questão de reunir os funcionários e colaboradores da administração, e os recomendou deixar as instalações em perfeitas condições de funcionamento, para que os serviços sejam continuados.

De acordo com a assessoria, a transição foi feita e as chaves dos prédios, e de cada secretaria, ficaram com os devidos responsáveis, indicados pela futura administração.

O ex-prefeito afirmou ainda que repudia o ato de vandalismo. E afirmou que não foi ato de sua gestão, nem de seus colaboradores. Ela ainda julga tais atitudes contrárias ao seu modelo de gestão.

Com Informações do G1 SE



texto

Nenhum comentário:

LEIA TAMBÉM