domingo, 11 de dezembro de 2016

São Paulo homenageia Chape com goleada em último jogo sem Ceni

Vestido de preto e ostentando o escudo da Chapecoense, o São Paulo homenageou com goleada as 71 vítimas do acidente aéreo envolvendo a delegação do clube catarinense. Na tarde deste domingo, o Tricolor derrotou o já rebaixado e inofensivo Santa Cruz por 5 a 0, no Pacaembu, pela 38ª e última rodada do Campeonato Brasileiro.


Na negra camisa são-paulina, nada das logomarcas dos patrocinadores. Apenas os escudos da Chapecoense e do próprio Tricolor, além da hashtag ForçaChape. O Santa Cruz, que não contou com os atacantes Grafite e Keno, também homenagearam a agremiação catarinense com a camisa verde.

Vestidos assim, os jogadores do clube do Morumbi se despediram da atual temporada, da qual levam pouca coisa de positivo. Apenas uma vaga na pouco vista Copa Sul-Americana.

Com o resultado, o São Paulo encerra sua participação na edição 2016 do Campeonato Brasileiro no 10º lugar, com 52 pontos. Andres Chavez, duas vezes, David Neres, Gilberto e Luiz Araújo fizeram os gols da vitória. Este foi o último jogo com o auxiliar Pintado no comando.

Agora é o ídolo Rogério Ceni quem estará à frente do Tricolor. Os trabalhos em campo iniciarão no começo de janeiro, nos Estados Unidos, com a disputa da Copa Flórida, entre os dias 7 e 21. Fora das quatro linhas, o ex-goleiro já participa com a diretoria do planejamento para 2017, auxiliando, inclusive, em contratações.

O jogo – Diante de quase 18 mil pessoas, o São Paulo precisou só de um minuto para fazer sua torcida comemorar. Após ótima jogada pela esquerda de Buffarini e Cueva, Andres Chavez recebeu e cruzou rasteiro. David Neres veio de trás e, livre de marcação, finalizou com força para abrir o placar no Pacaembu.

Estava fácil de o Tricolor chegar na área pernambucana. Aos quatro minutos, após rápido contra-ataque, David Neres rolou para a passagem de Gilberto, que bateu de pé direito. A bola parou na rede pelo lado de fora. Aos 17, Buffarini avançou pela esquerda e cruzou para Neres, que, de primeira, chutou com perigo, mas por cima do gol. Logo em seguida, o Santa Cruz chegou pela primeira vez com perigo. Arthur avançou com liberdade pela direita e cruzou rasteiro para Bruno Moraes, que, nas costas de Maicon, bateu para fora, na saída de Denis.

Os pernambucanos, então, foram castigados pelo gol perdido. Aos 29, Gilberto, que já vinha fazendo boa partida, arriscou da intermediária após passe de Maicon. O chute saiu forte, com efeito e só foi parar no fundo da rede, no canto direito do goleiro Miller. Foi o segundo tento em jogos consecutivos do centroavante.

No último minuto do primeiro tempo, o lance mais polêmico da partida. Cueva recebeu de Gilberto e invadiu a área. Após choque com Derley, o peruano caiu, mas o juiz Paulo Vollkopf entendeu como simulação e expulsou o jogador, que já tinha cartão amarelo por reclamação, gerando muitas reclamações dos jogadores do São Paulo.


Juiz não viu pênalti em cima de Cueva, que recebeu o vermelho por simulação (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

O segundo tempo começou em ritmo bem mais lento. Mesmo com um a mais em campo, o Santa Cruz continuou sem agressividade. Só aos sete minutos João Victor testou Denis de longe, mas o goleiro espalmou. Em seguida, Buffarini perdeu o controle da bola desperdiçou boa jogada de Neres.

O Tricolor percebeu a fragilidade da equipe de Recife e foi pra cima apesar da desvantagem numérica. E o risco deu certo. Aos 12, Chavez recebeu de João Schmidt na esquerda, dividiu com a zaga, ganhou e sai na cara de Miller. Com um toque de classe, o argentino encobriu o goleiro e fez o terceiro do São Paulo.

A inofensividade do Santa Cruz era tamanha que o Tricolor continuou dominando as ações. Os comandados do técnico interino Pintado só não fizeram o quarto gol antes porque perderam chances incríveis, com Gilberto e David Neres. Mas Chavez, em seguida, compensaria com seu poder de finalização.

Aos 27, Luiz Araújo, que havia acabado de entrar, pegou rebote de chute de Chavez e rolou para o argentino, que dominou e mandou a bomba no ângulo de direito de Miller, anotando seu segundo gol na tarde, o quarto do Tricolor. O quinto não demorou para acontecer. Aos 36, Luiz Araújo recebeu no meio-campo, passou por dois zagueiros e bateu forte no canto esquerdo, sem chances para o arqueiro do Santa.

Ao final do confronto, a torcida são-paulina comemorou a goleada aos gritos de “Vamos, vamos, Chape”.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 5 X 0 SANTA CRUZ

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 11 de dezembro de 2016, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Paulo Schleich Vollkopf (MS)
Assistentes: Cícero Alessandro de Souza (MS) e Daiane Caroline Muniz dos Santos (MS)
Público: 17.798 pessoas (16.553 pagantes)
Renda: R$ 354.439,00
Cartões Amarelos: Cueva e Andres Chavez (São Paulo); Derley (Santa Cruz)
Cartões Vermelhos: Cueva (São Paulo)

GOLS:

SÃO PAULO: David Neres, no 1º minuto do primeiro tempo; Gilberto, aos 29 minutos do primeiro tempo; Andres Chavez, aos 12 minutos do segundo tempo, e aos 27 do segundo tempo; Luiz Araújo, aos 36 minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Denis (Léo); Bruno, Maicon, Rodrigo Caio e Buffarini; João Schmidt, Thiago Mendes e Cueva; David Neres, Gilberto (Luiz Araújo) e Andres Chavez (Wellington)
Técnico: Pintado

SANTA CRUZ: Miller; Vítor, Walter Guimarães, Luan Peres e Roberto; Derley, Léo Moura e Renatinho (Léo Cotia); Arthur, Bruno Moraes e Marcílio (João Victor)
Técnico: Adriano Teixeira


Informações do Portal Gazeta Esportiva


texto

Nenhum comentário:

LEIA TAMBÉM