terça-feira, 25 de outubro de 2016

Carlos Alberto Torres, capitão do tri, morre aos 72 anos

Carlos Alberto Torres, capitão da Seleção Brasileira no título mundial de 1970, morreu nesta terça-feira, aos 72 anos. O ex-jogador foi vítima de um infarto fulminante, em sua casa, e não resistiu. Atualmente, o Capita, como era conhecido, trabalhava como comentarista no canal Sportv.

Considerado um dos maiores laterais brasileiros da história, Torres iniciou a carreira no Fluminense, mas sua passagem mais marcante foi no Santos, clube que defendeu de 1966 a 1974. O jogador também atuou pelo Flamengo, no Brasil. No futebol estrangeiro, ele passou pelo New York Cosmos, onde foi companheiro de Pelé, e pelo California Surf.


O momento mais marcante da carreira de Torres, porém, foi pela Seleção Brasileira. Na Copa de 1970, no México, o lateral fez gol na final, diante da Itália, e ainda foi o capitão do time, sendo o responsável por levantar a taça Jules Rimet, no terceiro título mundial do País. A condição de capitão lhe rendeu o apelido de Capita.

Após encerrar a carreira de jogador, em 1982, Carlos Alberto iniciou a trajetória como treinador. Passou por grandes times do futebol brasileiro, como Corinthians, Flamengo, Botafogo, Fluminense e Atlético-MG, entre outros. Também dirigiu equipes estrangeiras. Seu último trabalho foi na seleção do Azerbaijão.

Gazeta Esportiva

Nenhum comentário:

LEIA TAMBÉM