quinta-feira, 14 de julho de 2011

Acervo histórico do Atheneu Sergipense está sendo digitalizado

Nas fotos: A primeira etapa da digitalização será concluída no final do ano. / São 8 mil páginas de documentos relativos ao período compreendido de 1848 até 1950. Veja a outra foto na continuação da matéria!
 
Com Informações da SEED

O acervo histórico do Colégio Estadual Atheneu Sergipense, um dos mais tradicionais colégios da rede pública estadual de ensino de Sergipe, está sendo digitalizado. A primeira etapa do trabalho, que deverá ser concluída no segundo semestre deste ano, consiste na digitalização de 8 mil páginas de documentos relativos ao período compreendido de 1848 até 1950. 
 
O trabalho está sendo coordenado pelo Centro de Educação e Memória Atheneu Sergipense (CEMAS), sob a orientação da professora da UFS, Eva Maria Siqueira Alves, e tem o apoio do Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seed).

O processo de digitalização do acervo histórico do Colégio Atheneu Sergipense tem o apoio dos Ministérios da Cultura e da Educação, Universidade Federal de Sergipe e Fundação de Apoio à Pesquisa à Educação Tecnológica do Estado de Sergipe (FAPITEC/SE). "É importante frisar que todo o trabalho está sendo feito aqui mesmo no Atheneu Sergipense, como forma de preservar todo o acervo. Estamos priorizando os documentos mais antigos e os danificados", disse a diretora do CEMAS, professora Eva Maria Siqueira Alves.

A segunda etapa do trabalho não tem data prevista para o início, mas segundo a diretora do CEMAS, serão digitalizados cerca de 90 mil páginas de documentos históricos do tradicional Atheneu Sergipense. Todo acervo ficará à disposição de historiadores, pesquisadores, professores, estudantes e a comunidade em geral nas dependências do próprio colégio da rede pública estadual.

Dentre os documentos que estão sendo digitalizados, destacam-se boletins dos alunos, matrículas, ofícios recebidos e expedidos, atas de admissão, da congregação, provas oral e escrita, requerimentos, atestados médicos, atos de suspensão, pontos de concurso para professores, livro de registro de visitantes e cadernetas de notas, entre outros.

Estão sendo digitalizados também fotos das quatro áreas que serviram de sedes do Atheneu: a praça Olímpio Campos, praça Camerino, avenida Ivo do Prado e a atual praça Graccho Cardoso.

Digitalização

"O nosso objetivo é exclusivamente preservar todos esses documentos que fazem parte da história do Atheneu Sergipense", disse a professora Eva Maria Siqueira Alves. O trabalho de digitalização vem sendo acompanhado de perto por estudantes da UFS que se preparam para apresentar a dissertação de mestrado e doutorado, além de dois estudantes do Colégio Atheneu Sergipense, que fazem parte da bolsa de iniciação científica júnior, do Conselho.

Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico( CNPq)

"Temos também documentos históricos do período de 1848 em que os estudos secundaristas do Atheneu Sergipense eram realizados no município de São Cristóvão", disse a diretora do CEMAS. Ela ressaltou que a situação encontrada no arquivo escolar não era das melhores, pois vários documentos apresentavam deteriorização progressiva, bastante descuidados e relegados às condições insalubres de conservação.

"Estamos criando informações necessárias para salvaguardar o patrimônio cultural e manter exposição permanente da memória educacional e social do Atheneu Sergipense", disse a professora Eva Maria Siqueira Alves.

Nenhum comentário:

Postar um comentário